(46) 3524-2653

[email protected]

Rua Peru Nº 1301 - Miniguaçu

Francisco Beltrão, PR

Seg / Sex: 8h às 17h30

ABERTO AGORA

Notícias

Desde 2021, o setor de infraestrutura da região vem sendo impulsionado por projetos e melhorias que constam na Carta do Sudoeste, documento elaborado desde 2002, pela Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), com reivindicações para o desenvolvimento regional.

 

O maior exemplo é o Corredor Sudoeste, cujo trecho entre Realeza e Pato Branco foi incluído no novo projeto de concessão das rodovias do Paraná, que se encontra em análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU), para, na sequência, prosseguir com os trâmites até o leilão previsto para ocorrer ainda em 2022.

 

Já em outro ponto do Corredor Sudoeste, prosseguem as obras de recuperação da PRC-280, com a técnica em concreto chamada whitetopping, nos 59,5 quilômetros entre Palmas e o Trevo do Horizonte. Até o momento, cerca de 25 quilômetros já foram concluídos, e as obras devem ser finalizadas no segundo semestre de 2022. Recentemente, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) apresentou um anteprojeto para a recuperação, utilizando a mesma técnica, também, no trecho entre Palmas e Pato Branco.

 

Ainda pela melhoria do Corredor Sudoeste, conforme consta na carta elaborada pela Amsop, está ocorrendo a implantação de 12,3 quilômetros de terceiras faixas entre Marmeleiro e Pato Branco, em um investimento de R$ 26,8 milhões.

 

Na última quinta-feira, 07/04, ocorreu, em Mariópolis, a assinatura do documento que libera recursos na ordem de R$ 6 milhões do governo do Estado, para a pavimentação asfáltica, em concreto, entre Mariópolis e São Domingos (SC), o que irá possibilitar mais uma ligação entre Paraná e Santa Catarina.

 

Essa obra, que também consta da Carta do Sudoeste, contempla o asfaltamento de 5 quilômetros no Paraná, até a divisa com Santa Catarina, que devem ser iniciados até o mês de junho. E, outros 23 quilômetros no lado catarinense, no valor de R$ 87,8 milhões, que, inclusive, já estão licitados e serão executados pela empresa Planaterra Pavimentação.

 

E, por fim, atendendo a mais um anseio da Carta do Sudoeste, o ramal entre Cascavel e Chapecó (SC) da Nova Ferroeste deverá passar pela região, com a expectativa de fomentar o escoamento e exportação da produção agropecuária e industrial. Para os próximos dias, está prevista uma reunião, na Amsop, com as presenças de lideranças sudoestinas e representantes do governo do Paraná, bem como, entidades empresariais de Santa Catarina, para a apresentação do estudo de viabilidade técnica do ramal.